MANCHESTER À BEIRA MAR (MANCHESTER BY THE SEA)

Por Samuel Antunes

Disputando seis categorias do Oscar de 2017 (incluindo melhor filme, direção e roteiro original), a história nos conta a vida de Lee Chandler (Casey Aflleck) que após o falecimento de Joe, seu irmão mais velho, precisa retornar à cidade e cuidar do sobrinho Patty. Aos poucos vamos conhecendo e compreendendo as razões que fizeram de Lee alguém apático e desinteressado pela vida, assim como cada transformação verossímil de seu personagem.

A cinegrafia que o diretor Kenneth Lonergan imprime ao filme é cinza, fria e distante, e somada à belíssima trilha sonora de Lesley Barber faz com que imaginemos o psicológico quebrantado de Lee, assim como cada esforço seu, necessário para cumprir suas obrigações, não importa o quão triviais sejam.

Manchester à beira mar impressiona pela cinematografia, pelas atuações e trilha sonora, mas principalmente por nos fazer pensar nas delicadas e inesperadas situações da vida, assim como em suas devastadoras repercussões. Definitivamente é um filme que permanecerá na memória, muito depois de findada sua sessão.