Logan

Por Johny Strassburger

Aproveitando o embalo dos filmes de super-heróis, irei falar sobre o filme do Wolverine.

Dirigido por James Mangold, o filme Logan estreou recentemente nos cinemas e foi um sucesso tanto de bilheteria como de críticas. Com Hugh Jackman interpretando nosso envelhecido “herói”, que com o passar do tempo já não continua com a saúde que habituava antes, o filme se passa em 2029, quando os mutantes já estão praticamente extintos. Logan acaba tentando levar uma vida normal na medida do possível, já que normalidade não é um termo correto num mundo onde mutantes existiram. Tendo que lidar com diversas situações, sejam elas do passado e do presente, como ter que sempre represar seu passado trágico, cuidar do nonagenário Charles Xavier, o querido Professor X e também lidar com os problemas do vício em álcool. Isso tudo até receber pedido de ajuda de uma mulher para que ele cuide da pequena (mas não frágil) Laura Kinney/X-23, interpretada esplendorosamente por Dafne Keen. Logo, Logan começa a ser perseguido pelo mercenário e vilão da história Donald Pierce (Boyd Holbrook, o agente Steve Murphis, de Narcos). Em primeiro lugar temos que tirar o chapéu pelos efeitos visuais de Logan. Feito para o público maior de 18 anos, é um filme com muita ação, violência, mas também com uma história por trás de todos os atos, não só pancadaria em excesso. O filme mostra como as pessoas podem fazer de tudo para chegarem ou realizarem seus objetivos, não importando os meios. E mesmo tendo certo receio e se recusando em “voltar à ativa” por conta de obviamente, tudo que já passou, Logan acaba cedendo, pois descobre que possa haver um futuro melhor para os mutantes, pois pode liberar as “pequenas cobaias” (crianças mutantes) e parar com essa caça contra os mutantes. Então, pode ser que o futuro reserve algo melhor para todos e Logan precisa agir para isso acontecer. As cenas de ação são o máximo, muito bem-feitas. Direção, produção, enredo, merecem nota máxima, pois criaram uma obra prima e que fecha com chave de ouro a história de Wolverine. Recomendado.

Curiosidades:

  1. Última vez que Hugh Jackman interpreta Wolverine. Ele mencionou sua idade e questões de saúde – o ator foi diagnosticado com câncer de pele – como fatores importantes para que ele se aposentasse do icônico papel.

  1. Quando Xavier, Logan e Laura se hospedam na fazenda e a mulher, dona da mesma, diz: “Foi muito bom conhecer os Howletts”, sobrenome original de Logan, também citado nos arquivos de Laura, onde mostra que seu doador genético é James Howlett, nome real de Logan/Wolverine, como foi revelado em Wolverine: Origem.
  1. A bala de Adamantium que no primeiro filme do Wolverine o fez perder a memória e que é citada como a responsável por estar o matando aos poucos ao longo dos anos, e diminuindo junto com esse envenenamento sua capacidade de se regenerar. Em “A Morte de Wolverine”, evento que levou à morte do herói nos quadrinhos, a eliminação de seu fator de cura é em razão ao vírus do Microverso (arco Mortal). E na HQ “O Velho Logan” seus poderes de regeneração também estão debilitados.

  1. Alkali/Transigen, o lugar que criou Laura e outras crianças através de experimentos genéticos e tecnológicos, traz a referência ao Alkali Lake, a base secreta de “X-Men 2”, responsáveis pelo Adamantium no corpo de Wolverine.

  1. Outra referência ao “Velho Logan” é o corte da barba, as crianças o deixam com a barba idêntica ao do quadrinho.