IT – A COISA

Por Johny Strassburger

It – A coisa, filme dirigido por Andy Muschietti, tem tudo para ser o melhor filme do ano. Ótimos atores, ótimos sustos e um excelente trabalho, resultando em um filme que fez lotar as salas de cinema. O filme é uma readaptação do livro homônimo escrito por Stephen King. Na trama acompanhamos a história do Clube dos Perdedores, um grupo de 7 crianças/adolescentes que querem aproveitar as férias de verão da escola e ao mesmo tempo tentar descobrir o que está acontecendo com as demais crianças da cidade que estão todas desaparecendo aos poucos, sem deixar rastros. Acabam descobrindo que um ser maligno em forma de palhaço, “Penywise”, tem algo a ver com os sumiços, tentando cada vez descobrir mais pistas e assim, partem numa aventura completamente assustadora.

O longa de duas horas e quinze minutos agrada tanto aos fãs do livro, quanto aos que não estão relacionados com a história escrita. Penywise, magnificamente interpretado por Bill Skarsgard, consegue transmitir realmente o mal dentro de um personagem que geralmente encanta as crianças, transformando-se no maior pesadelo delas literalmente, seja ele qual for. Enquanto isso, também somos introduzidos às histórias e os problemas individuais de cada criança, fazendo assim com que o telespectador se simpatize com o personagem, não o tornando superficial à história.

Todos os atores mirins merecem destaque. Jaeden Lieberher, Jeremy Ray Taylor, Sophia Lillis, Finn Wolfhard (seu personagem Richie, sempre falando palavrões nas horas difíceis serviu muito bem ao filme, quebrando certos momentos de tensão e adicionando um pouco de comédia ao longa, resultando em cenas hilárias), Jack Dylan Grazer, Chosen Jacobs e Wyatt Oleff. Vale lembrar que o diretor também se aproveita de vários Jumpscares (sustos motivados por acontecimentos repentinos) e olha que não são poucos, mas fazendo o efeito em momento certo e adequado, criando realmente uma história de terror na tela.

Toda a equipe por trás do filme está de parabéns, direção, produção, elenco, roteiro, fotografia, música, tudo está perfeito, diferentemente dos últimos filmes do gênero terror/horror, que viraram basicamente filmes superficiais, sem histórias contundentes, somente com mortes e desmembramentos. It – A coisa realmente tem tudo para ser o melhor filme do ano, se não for o melhor, será um dos melhores com certeza. E a melhor notícia é que muito provavelmente teremos uma sequência. Recomendado.