Digby, o início de tudo

Por Detuner Jaques

Eu tinha uns 4 anos, mais ou menos, quando meu tio me levou para assistir Digby – O Maior Cão do Mundo.

Foi o meu primeiro filme, e certamente eu ainda não tinha em mente, que veria muitos e muitos filmes, no decorrer da minha vida. Hoje tenho 46 anos.

Vi muitos clássicos, ainda em cinemas de rua, como Baltimore, Bristol, Cacique, Vitória, entre outros.

“Matei” algumas aulas, para ir ao cinema. Ahhh, que sensação boa, de medo de ser descoberto, contrastando com a fascinação dos filmes.

Quando comecei a namorar, a minha atual esposa, ainda íamos, com certa frequência ao cinema, mas depois do casamento, esta alegria da companhia se perdeu, mas eu continuei indo ao cinema, mesmo sozinho. Eu não admitia perder certos filmes, na grandiosa tela de cinema.

Mas, com crescimento da minha filha, voltei a ter uma companhia, vendo maravilhosas animações.

Confesso que tenho vontade de ir mais e mais ao cinema, mas diminuí, devido aos preços dos ingressos, insegurança na cidade e a forte concorrência de filmes em sites e em TV a cabo.

Mas ainda lembro, que o meu primeiro filme foi – Digby  O Maior Cão do Mundo – e agora posso utilizar a internet, para rever junto com a minha filha, este meu início ao fascinante mundo da sétima arte.

Trecho do filme: