CAPITÃO AMÉRICA: GUERRA CIVIL

Por Laura Coelho de Almeida

Oi seus lindos!

Guerra Civil era uns dos – vários – filmes que eu mais queria ver. E ele realmente superou as minhas expectativas. E aqui vai uma resenha dele!

Baseado no quadrinho da Marvel de mesmo nome, é mais do Team Iron e Team Cap. A trama se desenvolve no momento em que o governo dos EUA, percebe que os vingadores causaram muita destruição enquanto tentaram salvar o mundo, por exemplo em Sokovia onde, ao derrotarem Ultron, um prédio acabou caindo e matando muitas pessoas. O governo decide então fazer o Tratado de Sokovia. Todos os Vingadores teriam um registro, onde constariam os poderes, a identidade e outras coisas. Outro evento que desencadeou o Tratado foi à destruição que ocorreu em Wakanda, onde os Vingadores tinha que impedir uma bomba.

E aí que surgem os dois times. O Tony Stark, Iron Man, quer que seja feito esse acordo, já Steve Rogers não quer.

Numa conferência em Viena para assinar o Tratado, o prédio onde estavam a Viúva Negar e alguns líderes, incluindo o Rei T’Chaka de Wakanda e o seu filho T’Challa, é atacado por uma bomba. O Rei acaba morrendo e de acordo com uma filmagem, o atentado foi provocado por Bucky Barnes, o Soldado Invernal. O filho do Rei de Wakanda, T’Challa o Pantera Negra, jura matar Barnes.

Ao mesmo tempo, Steve Rogers está em Londres, com Sam, para o enterro da Agente Carter. Ele então descobre que Bucky foi visto e que estão atrás dele, com a ajuda da sobrinha de Carter, ele descobre onde o Soldado está.
Após encontrar Barnes, a tentativa de fugir não dá muito certo e os três são presos em Berlin.

Helmut Zemo quer destruir os Vingadores. Ele então rouba um livro da Hydra, o qual contém as palavras para ativar o lado suicida de Bucky. Helmut então entra escondido na prisão em Berlin e recita as palavras para Barnes e fica pedindo o “relatório da missão de 1991”.

Depois de Bucky voltar ao normal, Zemo é descoberto como verdadeiro homem bomba de Viena. Ele então parte para Siberian Hydra, onde outros soldados como Bucky foram criados.

O Team Cap quer ir até a base da Hydra para deter Zemo, porém é interceptada no aeroporto pelo Team Iron. Temos a batalha entre os dois times, até que Natasha deixa Steve e Barnes partirem. Nessa parte temos a participação de Peter Parker, o Homem Aranha, recrutado por Tony Stark. Com uma atuação maravilhosa de Tom Holland.

Mais tarde Tony percebe que Bucky não era o homem bomba realmente, e parte para a base da Hydra. Isso tudo fazia parte do plano de Zemo para destruir os heróis, a quem culpa pela morte e família em Sokovia.
Ele então mostra a Steve e Tony, o vídeo da missão de 1991, na qual Barnes matou os pais de Tony. Temos outra luta e Capitão ganha, deixando Tony jogado.

No filme temos duas cenas pós-créditos. Na primeira vemos Bucky pedindo para ser colocado no soro criogênico, no tempo dos Panteras. E na outra vemos Peter Parker descobrindo o Gadget que Tony o seu.

A resenha ficou um pouco, muito, longa porque eu tentei fazer bem completa, e também pelo fato do filme ser maravilhosamente maravilhoso e ser digno, do martelo do Thor, de uma resenha grande.

Espero que tenham gostado!

“O Homem Aranha retornará”