BLADE RUNNER & BLADE RUNNER 2049

Por Samuel Guizzo Antunes

Em 1982 Ridley Scott dirigiu Blade Runner baseado na obra literária ‘Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?’ de Philip K. Dick.

A trama ambientada na caótica Los Angeles de 2019 acompanha Deckard (Harrison Ford), um detetive que precisa localizar e desativar permanentemente quatro perigosos replicantes – androides construídos com a finalidade de trabalharem para os humanos. Em contrapartida, Roy Batty (Rutger Hauer) o líder destes replicantes, busca a todo custo se encontrar com o seu criador para receber deste alguma sobrevida.
Apesar de que hoje a produção seja um clássico da ficção científica Cult, no momento de seu lançamento o filme foi um fracasso, tanto de crítica quanto de público.

Agora, às margens de seu quadragésimo aniversário, sua mais do que aguardada continuação, Blade Runner 2049, estreará nos cinemas.

A direção desta vez será de Denis Villeneuve, responsável pelos excelentes Os Suspeitos, Scicario e A Chegada. Ridley Scott retorna à franquia como produtor executivo, além da excelente fotografia de Roger Deakins. O elenco também não poderia ser melhor: Harrison Ford, revisitando seu antigo personagem, além de Ryan Gosling, Jared Leto e outros. Sobre a trilha sonora icônica – no anterior composta e executada pelo grego Vangelis – aqui será composta pelo islandês Johann Johannsson, em inédita parceria com Hanz Zimmer.  

Se a continuação será ou não um novo clássico tal qual seu antecessor, isso apenas o tempo dirá, mas é certo que, desde já, Blade Runner 2049 é um fortíssimo candidato a melhor filme do ano, e definitivamente deverá ser visto, não uma vez apenas.