A Ponte dos Espiões

Por José Augusto Hillmann Xavier

Um filme dirigido por Steven Spielberg (três estatuetas do Oscar por “A Lista de Schindler”, “O Resgate do Soldado Ryan” e “Munique”), com roteiro escrito pelos irmãos Coen (de “Fargo” e “Onde os fracos não têm vez”) e estrelado por Tom Hanks (Oscar pela atuação em “Filadélfia” e “Forrest Gump: O Contador de Histórias”). Esses seriam motivos suficientes para levar o fã de cinema às salas de todo o país. No entanto, o enredo (inspirado em eventos reais) envolvente sobre a história de um advogado que tem a complicada missão de defender nos tribunais americanos um espião comunista é a principal razão para você assistir a “Ponte dos Espiões”.

A história ocorre durante a Guerra Fria, momento em que Estados Unidos e União Soviética disputavam poder político e econômico. Por essa razão, o trabalho do advogado James Donovan (Tom Hanks) de defender Rudolf Abel (Mark Rylance), espião soviético capturado na Nova York de 1957, terá como obstáculo a desconfiança da população e o temor dos políticos americanos.

Com certeza o filme ganhará premiações pela atuação marcante de Tom Hanks, pelo roteiro primoroso de Ethan e Joel Coen e pela magistral direção de Steven Spielberg.

Algumas curiosidades sobre “A Ponte dos Espiões”:

Esse é o quarto filme em que Hanks e Spielberg trabalham juntos. Os outros foram “O Resgate do Soldado Ryan”, “Prenda-me se for capaz” e “O Terminal”.

Spielberg também já trabalhou ao lado dos irmãos Coen. Em Bravura Indômita, dirigido por Ethan e Joel, Steven foi o produtor executivo.

As cenas do filme foram gravadas nos Estados Unidos, na Alemanha e a na Polônia. Algumas delas no local onde, de fato, aconteceram os eventos.

Eve Hewson, filha do vocalista da banda U2 Bono Vox, possui um papel no filme.